Alguns motivos para experimentar o Ubuntu

Ubuntu é um sistema operacional baseado em linux (ou seja um software aberto e livre). Nesse breve texto vou tentar resumir alguns bons motivos para testar o Ubuntu, principalmente se você usa seu computador para coisas básicas, como navegar na internet, redes sociais, ver vídeos e escrever textos. Sem entrar nas questões ou motivações subjetivas (o amor ou o ódio por marcas e empresas de tecnologia às vezes é equiparável ao de torcidas de times de futebol…), acho que é possível listar alguns bons motivos objetivos para escolher usar o Ubuntu.

Comecei a usar o Ubuntu em 2008, e no começo confesso que foi desafiador.

Naquela época a gente pedia o cd de instalação pelo correio e a Canonical enviava de graça para sua casa.

Hoje em dia basta acessar o site da Canonical e baixar o arquivo de instalação, fazer um pendrive bootável e mandar ver…

Mas se você usa seu computador para jogar, ou para o trabalho profissional com design ou edição de vídeos. Fique tranquilo também dá para sobreviver no ambiente linux, talvez com algumas limitações. No caso dos jogos, isso tem melhorado muito (veja aqui). No caso do design, a tendência tem sido o surgimento de ferramentas de edição on-line, mas você também pode testar os softwares livres de criação (veja aqui). Para vídeo também (veja aqui).

Se você não consegue, pelo menos ainda, se livrar de alguns softwares proprietários, não se desespere. Você pode dividir a cabeça (hd) de sua máquina em duas, o famoso dual boot, quando deixamos dois sistemas operacionais funcionando lado a lado na maquina. E seguir curtindo o melhor dos dois mundos.

Primeiro vou listar alguns motivos, ou motivações, depois vou explicar cada um deles.

  • Sustentabilidade e leveza
  • Praticidade e segurança
  • Cidadania e economia

Sustentabilidade e leveza – Como vocês já devem ter ouvido falar, a vida humana nesse planeta não está em um de seus melhores momentos. Uma coisa que não ajuda muito é a velocidade com que descartamos nossos equipamentos, quem não sente um calafrio cada vez que atualiza o sistema de um smartphone? A obsolescência programada torna nossos amiguinhos rapidamente mais lentos e desatualizados. Cada jogo novo, cada versão nova de um programa ou aplicativo empurra o mercado. Sem isso, alegam não ser possível manter o aprimoramento e a inovação. Mas se inovar é encarar desafios, porque não se desafiar a usar seus recursos ou equipamentos por mais tempo? É bem mais fácil ficar trocando de equipamento cada vez que o mercado lhe determina. E se você tem capital para isso então para que se preocupar, né? Mas se você não tem esse capital ou se preocupa um pouco com a questão ambiental, então o desafio é bem vindo. Com o Ubuntu é possível usar maquinas mais antigas por mais tempo, otimizando o uso dos processadores e da memória ram, existem versões do Ubuntu extremamente leves (veja aqui).

Praticidade e segurança – Quem já formatou uma maquina do zero e encarou a labuta de instalar o Windows de novo, sabe que não é fácil, muitas vezes você precisa baixar drives de placas e hardware, etc. Validar o sistema e depois instalar editores de texto, antivírus, e por aí vai. É impressionante a facilidade com que o Ubuntu reconhece o hardware de sua maquina e faz a instalação, já com todos os softwares básicos. Além disso não é necessário se preocupar com vírus, esse risco quase não existe em ambientes linux (veja aqui). Inclusive, é possível fazer um teste drive antes da instalação, é só bootar com o pendrive e ver se tudo funciona direitinho. Depois é só escolher entre formatar a maquina ou particionar deixando o Windows lado a lado com o Ubuntu. Quando ligar a máquina de novo, as duas opções vão aparecer.

Cidadania e economia – Por se tratar de um software livre não existe custo para usuários comuns, não precisar assinar nenhum serviço, nem comprar nenhuma licença. Esse é um dos princípios da comunidade de desenvolvedores dos softwares livre e de código aberto. A Canonical provavelmente ganha a grana dela com os servidores e as clientes corporativos. Mas uma das coisas mais bacanas de usar softwares livres é a possibilidade de dar um passo a mais, você não precisa fazer isso, mas pode. O usuário de um software proprietário (Windows, iOs, ect) [e como um passageiro em um táxi, ele pode dizer onde quer ir, e só. Andando de Ubuntu, você pode dirigir o carro e melhor ainda, você pode abrir o capo e examinar o motor (os códigos do sistema). Isso contribui para uma consciência maior e uma postura menos passiva diante das grandes companhias de tecnologia. E sem dúvida ajuda a estimular uma nova geração de programadores e o uso responsável dessas ferramentas maravilhosas, já pensou se o “motorista do táxi” resolver dar umas voltinhas no quarteirão…

Também tem mais um bom motivo… já ouviu a frase: “eu sou porque nós somos”? Essa é base da filosofia africana Ubuntu que é homenageada pela Canonical no nome do sistema. Uma filosofia que prega a colaboração como forma de convivência e sobrevivência. A bela imagem das crianças que ilustra essa postagem acabou sendo muito associada a essa visão (veja aqui a história por trás da foto) e simboliza um mundo menos competitivo, algo imprensável no ambiente das empresas de tecnologia.

Acho que esses já são motivos suficientes para pelo menos experimentar o Ubuntu, ou uma outra distribuição linux. Sei que é difícil mudar hábitos, e algumas questões técnicas dão uma preguiça danada… mas pense com carinho. E conte com a gente, é claro. Nossa Oficina está aí para isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s